sábado, 24 de maio de 2008

Crítica Cinematográfica nº 2.


Poderosa Afrodite (1995), de Woody Allen

Ao descobrir que o seu filho adoptivo tem grandes capacidades intelectuais, Lenny (Woody Allen) fica obcecado e lança-se numa demanda para encontrar os pais biológicos da criança. Descobre então que o pai faleceu e a mãe, Linda (Mira Sorvino) é uma prostituta e actriz pornográfica em part-time, e além de não ser muito dada à inteligência.
Uma história aparentemente banal e dramática, que Allen consegue, com mestria, transformá-la numa hilariante comédia. Allen mostra a sua visão dos clássicos da tragédia grega, como Édipo Rei ou Antígona, utilizando o coro como elemento narrativo e também como guia e conselheiro da personagem principal, originando uma interacção que provoca excelentes momentos de verdadeira comédia, onde os diálogos, marca de Allen, são fundamentais. Outro dos truques cómicos do filme está na diferença de alturas entre as duas personagens principais. Lenny é baixo enquanto Linda é alta.
Allen provoca o espectador com as sucessivas mudanças de plano entre a Antiga Grécia e a Big Apple na actualidade, movimentando a personagem principal e o coro em ambos os planos, obrigando-o a interrogar-se e concentrando a sua atenção sobre o que se vai passando no filme. Este estranhamento cinematográfico é importante para mostrar a importância da tragédia grega, personificada principalmente pelo coro. Tudo o que acontece na actualidade não é por acaso.
A psicanálise volta a estar presente desta vez com Édipo Rei.
Esta é a verdadeira homenagem do realizador nova-iorquino aos Clássicos Gregos, mostrando que ainda há espaço para eles na actualidade e que as suas histórias são intemporais e nos alertam para coisas e situações importantes da vida.



(17-11-2007)

2 comentários:

Cláudio Lampreia disse...

Ora aí está um filme do Woddy Allen que ainda não vi, mas agora fiquei bastante curioso. Espero ansiosamente pelo Vicky Cristina Barcelona. Continua a postar sobre filmes interessantes para a malta ver.

Carlos Eduardo Duarte disse...

Eu sei porque queres ver o novo filme do Woody Allen. Será que é por lá estar a Scarlett Johansson, não é ?...Ah pois é...Musa é Musa...