domingo, 1 de junho de 2008

O Idiota e a Moeda.


Conta-se que numa cidade do interior um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia. Um pobre coitado, de pouca inteligência, vivia de pequenos biscates e esmolas. Diariamente eles chamavam o idiota ao bar onde se reuniam e ofereciam a ele a escolha entre duas moedas: - uma grande de 400 REIS e outra menor, de 2000 REIS. Ele escolhia sempre a maior e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos. Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e perguntou-lhe se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos. "Eu sei", respondeu o tolo. "Ela vale cinco vezes menos, mas no dia que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar a minha moeda."

Pode-se tirar várias conclusões dessa pequena narrativa:

Primeiro: Quem parece idiota, nem sempre é.
Segundo: Quais eram os verdadeiros idiotas da história?
Terceiro: Se você for ganancioso, acaba por estragar sua fonte de rendimento.

Mas a conclusão mais interessante é:

A percepção de que podemos estar bem, mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito. Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas sim, o que realmente somos.

«O maior prazer de um homem inteligente é armar-se em idiota diante de um idiota que se arma em inteligente.»

(Fonte: Recebido por email)

6 comentários:

Carlos Eduardo Duarte disse...

Este "Grito" do Homer Simpson está genial. Uma homenagem ao verdadeiro "O Grito" de Edvard Munch, pintor espressionista norueguês.

X-Filer disse...

Só há uma coisa que posso dizer quanto a esse post:

"True.. true..."

(Agora adivinha lá de que filme é esta passagem? Se perguntares ao Migas-o-Sapo ele sabe...)

Carlos Eduardo Duarte disse...

Por acaso não estou a ver qual é a passagem...Ilumina-me...

anji_san disse...

conta, conta... qual é o filme??

Migas-o-Sapo disse...

"True, true...
...WAAATSUUUUUUPPP!!!"
Então, ainda ninguém descobriu qual é? Melhor ajuda que esta é impossível.

De resto, sublinho essa do "Grito" hoomer-simpsoniano (outra pista quanto ao filme), é, de facto, genial, tal como a história e a sábia conclusão.
Que a caca esteja convosco!

Carlos Eduardo Duarte disse...

Só pode ser o "Scary Movie", né Migas?